Servidor Linux


Backup com RSYNC sem senha

Posted in Backup por eduroges em fevereiro 2, 2008
Tags: , , ,

Introdução

Pode parecer estranho o título do tutorial. E é estranho mesmo. Mas pior seria o verdadeiro título como “rsync utilizando SSH sem que você tenha que digitar a senha de acesso todas as vezes que rodar o script”. Como este título seria muito grande, resolvi abreviar e explicar ao longo do tutorial.

Todos nós temos a necessidade de fazer cópias de segurança (ou backup) de informações, sejam estas entre estações e um servidor, entre servidores ou até mesmo entre estações. O Linux* conta com várias ferramentas interessantes para estas tarefas, sendo uma delas o rsync, um pequeno aplicativo que permite a cópia de arquivos de uma máquina para outra de forma segura.

Não estarei aqui discutindo como usar o rsync mas sim como permitir que um script acesse um servidor ou outra máquina sem que o usuário tenha que digitar a senha de acesso, podendo assim agendar o script para que seja executado de tempos em tempos.

Como fazer

Para que não seja necessário informar a senha todas as vezes que vamos fazer uma cópia dos arquivos de uma máquina é preciso exportá-la para a máquina remota. Com isso, a máquina local (que irá receber os arquivos), pode sem complicações fazer executar os comandos necessários para a operação.

Para exportar a senha, use os seguintes comandos:

# ssh-keygen -t dsa -f ~/.ssh/id_dsa
# cat ~/.ssh/id_dsa.pub | ssh root@maquina_remota 'cat - >> ~/.ssh/authorized_keys'
# cat ~/.ssh/id_dsa.pub >> ~/.ssh/authorized_keys

A primeira linha faz com que seja criada uma chave DSA e esta seja armazenada no arquivo id_dsa. Observe que neste caso está sendo usado o parâmetro DSA devido ao suporte ao SSH versão 2. Se seus sistemas somente suportam SSH versão 1, mude esta opção para rsa1.

As outras duas linhas colocam a chave criada dentro do arquivo de chaves autorizadas tanto na máquina que serve os arquivos quanto na que recebe. Na segunda linha troque maquina_remota pelo endereço IP da máquina que vai servir os arquivos.

Pronto! Agora podemos criar um script para fazer a cópia dos arquivos:

#!/bin/bash
#
# backup.sh
#Script para fazer copia de arquivos do servidor para a maquina de backup
#
# Criado por Paulino Michelazzo - paulino@michelazzo.com.br
# Versao 1.0 - marco/04
#
#

rsync -avz root@maquina_remota:/origem_dos_dados/ /destino_dos_dados/

E podemos agendar para que este script seja executado todas as madrugadas as 2 da manhã, colocando a seguinte linha dentro do arquivo /etc/crontab

0 2 * * * root /etc/backup.sh

Pronto! Agora todos os dias as 2 da manhã, os arquivos da máquina remota serão copiados, em suas últimas versões/alterações para a máquina de destino (ou local), permitindo que, em caso de qualquer problema, estes possam ser colocados novamente nos seus devidos lugares.

Incrementando o script

Uma reclamação existente é que não existe um arquivo de log para o acompanhamento do que foi feito pelo script. Mas este problema pode ser resolvido com um redirecionamento de saída de tela para um arquivo, da seguinte forma:

#!/bin/bash
#
# backup.sh
#Script para fazer copia de arquivos do servidor para a maquina de backup
#
# Criado por Paulino Michelazzo - paulino@michelazzo.com.br
# Versao 1.0 - marco/04
#
#

SYNC_LOG=/var/log/rsync.log # local onde o arquivo de log sera armazenado
# Delimitador de entrada de log
echo "******************************" >> $SYNC_LOG
date >> $SYNC_LOG
echo "Inicio da sincronizacao" >> $SYNC_LOG
rsync -avz root@maquina_remota:/origem_dos_dados/ /destino_dos_dados/ >> $SYNC_LOG

echo "Fim da sincronizacao" >> $SYNC_LOG
echo "******************************" >> $SYNC_LOG

Com as alterações acima propostas, todas as saídas do script serão redirecionadas para o arquivo /var/log/rsync/log, o qual poderá ser lido com qualquer editor de sua preferência, sendo que as informações relativas a execução do script ficam entre os comentários Início e Fim da sincronização.

Outras mudanças podem acontecer, tais como escolher somente alguns arquivos ou um a inclusão de vários outros diretórios no mesmo script para a operação de backup. Estas mudanças podem ser implementadas por qualquer um da forma que for mais conveniente para cada cenário.

* A grafia está abreviada para Linux, sendo o nome correto GNU/Linux”

Autor: Paulino Michelazzo, link

Email: paulino@michelazzo.com.br

Anúncios

Uma resposta to 'Backup com RSYNC sem senha'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Backup com RSYNC sem senha'.

  1. milach said,

    muito bom, valeu


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: